Cientistas comprovam atividade elétrica em plantas

Cientistas comprovam atividade elétrica em plantas

fonte: Inovação Tecnológica – 22/07/2009

Experimentos realizados no Laboratório de Física Aplicada e Computacional (Lafac) da USP, confirmaram que as plantas possuem circulação de correntes elétricas, que podem ser detectadas por aparelhos como sinais elétricos.

Foram utilizadas na pesquisa a espécie Sansevieria trifasciata (Espada de São Jorge) e Epipremnum pinnatum (Jibóia), sendo esta última a que apresentou melhores resultados , disse a pesquisadora Paula Cristina Pécora.

———————————————–

Dr. Cleve Backster na década de 60 aplicando eletrodos a uma planta
Dr. Cleve Backster na década de 60 aplicando eletrodos a uma planta

Isso faz lembrar pesquisas que um certo Dr. Clive Backster conduziu na década de 60. Backster tinha conhecimentos em utilização de polígrafos (detector de mentira) nada mais que aparelhos dotados de amplificadores que detectam e registram sutis sinais elétricos e variações da resistencia elétrica no corpo do interrogado. Backster registrou as reações elétricas das plantas sob certos estímulos ao ligar a elas aparelhos tais como polígrafos. Ao infligir ameaças a integridade das plantas estas reagiam mesmo antes que tal ameaça fosse consumada. Foram feitos diversos experimentos, inclusive sobre a capacidade das plantas reagirem à agressões a outros indivíduos próximos.

Até o momento não foi possível obter o artigo original ou ter acesso a algum texto que indicasse fraude nos resultados ou a veracidade dos relatos sobre estas experiências. Ao que tudo indica, os experimentos do Dr. Backster traçaram uma relação entre os impulsos elétricos medidos nas plantas  e reações a estímulos causados por situações do ambiente próximo, como uma espécie de sentido de percepção. Se for verdade não seria errado dizer : Cuidado, você que está desmatando, a floresta está de olho em você.

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.